sábado, agosto 18, 2007

























Tem dias que são assim. Luzes opacas quebrando a escuridão, janelas miúdas querendo te salvar do tédio dos dias. Cumprem seu papel, como todas as coisas inertes; assim como eu. Minha imaginação tenta, mas não consegue. Passar pelos vidros foscos, voar pelos ares livres. Não dá, não dá. É preciso algo mais do que a simples vontade. É preciso asas. As da liberdade. As minhas, não sei por onde andam. Talvez tenham desistido e procurado outro anjo.


Sandra Porto




Imagem: Vazios Rurais.
Fotógrafo: Paulo de Souza.



Fonte:
Imagem: http://www.1000imagens.com

Um comentário:

pirilampia disse...

adorei seu brecho de palavras! achei através do seu perfil do orkut [bem legal seu perfil, mas nao dá pra deixar recado!] e este pela comunidade Tempo de Delicadeza. Vou voltar sempre! delicado! paz e bem! ;)