quinta-feira, agosto 02, 2007

Remédio
























Remédio.

Abandonei as conquistas dos homens sem fé,
já que nenhuma delas me disse: és comum!
Tola vaidade. Acreditei na ilusão.

Abandonei a ilusão das visões iluminadas,
Já que homem comum sei quem sou: filho.
Servo apenas, aceito o que sou.

Hoje dou graças,
Por ser cego, comum e servo.
Nada mais exijo ou procuro.

E tudo tenho
E tudo vejo
E tudo encontro.


Sandra Porto.



Imagem: Afoxé.
Fotógrado: Everaldo Luis.


Imagem: http://eversilva.multiply.com/

2 comentários:

Fernando disse...

Li algumas coisas suas e me encantei... Parabéns, vc escreve com uma doçura invejável!

te coloquei nos favoritos =)

Sandra Porto disse...

Olá, Fernando.

Obrigada por seus comentários. Gostaria de retribuir melhor. Coloque um endereço para que eu possa te visitar. Abraços, Sandra Porto.